quinta-feira, julho 26, 2007

REFLECTINDO


Por vezes fico desapontado comigo.
Sou uma pessoa que conhece muita gente e que tento dar-me bem com todas as pessoas que me rodeiam.
Considero que sou uma pessoa simples, "terra - a - terra" e que mostro logo a quem me conhece como sou.
Adoro a honestidade e a simplicidade.
Estou desapontado porque pensava que conseguia identificar nas pessoas a honestidade e a simplicidade, mas não. Tenho tido provas do contrário. O que me deixa muito triste.
Basta uma pessoa desiludir-me para ficar “doente” e demorar a sarar dessa desilusão.
Talvez seja um defeito, talvez não.
Vivemos numa sociedade hipócrita e muito egoísta, que sofre de um síndrome que apelido de “Síndrome de Umbiguismo”.
As pessoas tratam mal as outras como se fossem todos inimigos. Acham que os outros têm que ler os seus pensamentos e descobrir que tiveram vários problemas e que necessitam de ter compaixão sobre os seus problemas. Descarregam nos outros tudo sem sequer se preocuparem com o efeito maléfico que tem para com a pessoa e para com a imagem que transmitem. Eu sou incapaz de o fazer. Posso ter muitos problemas que não vou descarregá-los nos outros, nem conhecido nem desconhecidos. O que faço é desabafar com os meus amigos e obviamente sem lhes estar a atirar pedras como se eles tivessem culpa ou a exigir que tenham pena de mim por ser uma “vítima”.
Somos todos vítimas de algo. Todos os dias. Não temos é o direito de nos colocarmos em posição de vítimas constantes de algo e exigir que os “outros” nos estejam sempre a dar colo.
As relações humanas são complicadas e parece que têm tendência a complicar-se ainda mais. Pela minha parte tal não sucederá. Espero que pela dos outros exista uma reflexão e que se mudem as atitudes.
Custa muito viver?
Custa muito dar um sorriso?
Custa muito ser simpático/a?
Custa muito ser tolerante?
Custa muito ajudar?
A mim não me custa. Dá-me muito prazer, mesmo muito.
Enfim, gosto de viver.
Gosto de conhecer pessoas e lugares.
Gosto de respeitar e ser respeitado.
Gosto das uniões.
Gosto dos convívios.
Gosto de aprender com os outros.
Depois destas linhas que escrevi pensei:
“ Será que alguém pensa como eu? Ou estarei a ficar isolado e a viver no sentido errado?”

14 comentários:

RIC disse...

... Quem foi a/o safada/o que te azucrinou e infernizou? Manda dar uma volta ao bilhar grande! Pessoas que se comportam assim não merecem minimamente que se fique em baixo por causa delas!
Se não conseguem ou não querem perceber-nos tal como somos, não podemos abrir-lhes a cabeça e o coração...
E depois, meu caro, não é saudável para ti ficares a matutar nisso, a não ser que se trate de uma pessoa que te seja muito chegada...
Ânimo, meu caro!
Um abraço! :-)

gasolina disse...

Com o devido respeito, és um animal em vias de extinção.
Infelizmente situações dessas estão a tornar-se cada vez mais frequentes. As pessoas estão a isolar-se e não se incomodam nada com o facto de "maltratarem" os outros, esquecendo principios como a franqueza, sinceridade e amizade.

Sinais do tempo?...

Deixo a minha solidariedade. Sofro desse mal que te atormenta.

Um beijinho

António Sabão disse...

Amigo, não te apoquentes tanto. Não vale a pena:)

Miss Alcor disse...

Eu também costumo ficar doente quando me lixam... especialmente porque são sempre pessoas que não estava à espera...
Neste momento ando como tu. Perdida por aí, à custa de uma traição que ainda me custa acreditar. E a piada é que as pessoas nem sequer acham que fizeram mal, ou que lidaram mal com as coisas... e isso ainda me lixa mais!
Acho que a vida é assim mesmo. Estamos condenados a viver assim. Acaba por ser uma boa aprendizagem para o futuro: nunca confiar demasiado, nunca depositar esperanças numa pessoa só.
Neste momento as únicas pessoas em quem posso confiar, são os meus pais e a minha avó. Nunca me deixaram ficar mal, apesar de Às vezes termos os nossos atritos.
Todos os outros que passaram pela vida, têm-me deixado ficar mal... têm faltado a promessas, têm desaparecido sem sequer dizerem adeus.
Acho que há alturas em que andamos melhor sozinhos do que mal acompanhados... mas isso depois reflete-se no nosso dia a dia e acaba por custar imenso!
Honestamente, estou farta de perdoar e dar a outra face!
Bjs! E desculpa o desabafo!

Bernardo Moura disse...

Caro Ric,
já mandei as safadas dar uma volta ao bilhar grande.
Obrigado!
Abraço

Bernardo Moura disse...

Querida gasolina,
obrigado!:)
Bjs

Bernardo Moura disse...

Caro António,
já passou. Não fico a pensar muito tempo nas merdas senão dá merda!
abraço

Bernardo Moura disse...

Querida Miss,
obrigado e não tens de pedir desculpa nenhuma pelo desabafo.
Bjs

Susana Almeida disse...

eu posso nao ser propriamente uma pessoa velha, mas tenho uma grande experiencia nesse campo .. Posso dizer que sou boa demais para todos! Dou tudo de mim e espero muito pouco em troca! So que as pessoas apercebem se disso, e usam me a seu bel-prazer. Agora ja criei uma especie de "imunidade" a isso, mas custou me muito e sofri muito! Este mundo é egoista e hipocrito, vive pelo dinheiro, e por si proprio. Sao poucas as pessoas que dariam tudo por nos! Temo e que viver com essas!

SA

Anónimo disse...

És peixes (de signo)?

Bernardo Moura disse...

Querida Susana,
eu sempre serei como sou.
Vivo em função dos outros e sinto-me muito bem com isso. Mas claro que aprendi a dar a quem merece.
Bj

Bernardo Moura disse...

Anónimo,
não, sou caranguejo.
Apesar de que os signos não me dizem nada mas respeito quem se guia por eles.

pinguim disse...

Aceitas outro sócio no teu clube?
Apesar de tudo o que dizes ser mais do que verdade, é bom, pois uma pessoa, ao fim e ao cabo, está de bem consigo próprio...

Bernardo Moura disse...

Com certeza.
Estou muito bem comigo e convosco!