sábado, fevereiro 28, 2009

sexta-feira, fevereiro 27, 2009

POST ABERTO

ESPAÇO ABERTO!

VALE TUDO!

MENOS PONTAPÉS NOS T..! :)

quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Quanto indicava a balança?

HÁ 11 LIVROS policiais para atribuir aos autores das 10 respostas que mais se aproximarem do valor que a balança indicava - Ver [AQUI].
Como sempre, se o vencedor for leitor do Cuaoléu, receberá um prémio adicional.

DIGO


Sobre o chá não mais direi. Cansei-me.
Sobre o leite pouco mais direi. Cansei-me.
Sobre o sumo nada mais direi. Cansei-me.
Sobre a água nunca mais direi. Cansei-me.
Sobre o pão jamais direi. Cansei-me.
Sobre a bolacha nem direi. Cansei-me.
Sobre o bolo nada direi. Cansei-me.
Sobre o arroz mais não direi. Cansei-me.

Sobre a politica ainda direi. Não me cansei.
Sobre a injustiça muito direi. Não me cansei.
Sobre a pobreza direi. Não me cansei.
Sobre a desumanidade tanto direi. Não me cansei.
Sobre a crueldade com as crianças muitíssimo direi. Não me cansei.
Sobre maus tratos a animais mais direi. Não me cansei.
Sobre a violência deveras direi. Não me cansei.
Sobre este país muito, muito direi. Não me cansei.

quarta-feira, fevereiro 25, 2009

sábado, fevereiro 21, 2009

Freakshow

Por Andreia Vilhena

Ora benhe, isto também está no meu blogue, mas vozes do além (não, espera, é da cozinha) dizem-me que eu nunca escrevo aqui e que é suposto os colaboradores colaborarem e mais não sei quê, maneiras que com este post acho que me safo para os próximos seis meses.
(Ou é do além? ... Que horas são isto?!)

Capítulo 1

Fundiu-se-me uma lâmpada












A lâmpada do candeeiro fundiu-se-me.
Desenrosco-a, olho-a, guardo-a. Não vale de nada, mas vou precisar dela quando for comprar uma nova. Nunca me lembro do modelo das lâmpadas.
“Será das E14, menina?”
“Deve ser...”
Mas nunca é.
Enfim, o que importa é que se me fundiu a lâmpada do candeeiro do quarto. E eu não queria ainda ficar sem luz. E agora?
Acendia a luz do tecto? Não me pareceu. Luzes directas incomodam-me, são fortes demais.
Pedia à pessoa do outro lado da cama para acender o outro candeeiro? Não valia a pena. Estas lâmpadas são propositadamente fracas para iluminarem apenas os centímetros mais próximos sem incomodar o resto da cama e do mundo.
Quando se sofre de insónias, como eu, tem-se tudo pensado, porque há tempo para pensar em tudo.
Mas divago.
Dizia eu que se me fundiu a lâmpada do candeeiro e que não tenho lâmpadas extra.
Fui então buscar uma muito pequena vela.
Coloquei o candeeiro no chão e pus a vela no sítio dele.
Fiquei hipnotizada pela chama entre três a vinte e três minutos, e digo três a vinte e três porque coloquei a vela em frente ao relógio de pulso que tinha anteriormente tirado do, obviamente, pulso, e posto ao lado do, na altura, candeeiro, e portanto só conseguia ver o último dos quatro dígitos das horas, mas onde é que eu ia? Ah, ia na vela.
Fiquei então hipnotizada por tempo incerto. Uma muito pequena chama perfeita, recta e isolada no meio da absoluta escuridão é coisa que me hipnotiza sempre, embora nem sempre durante três a vinte e três minutos.
Devia experimentar mais vezes isto da vela.
Bem, mas alongo-me.

Apeteceu-me então escrever, mas num caderno de papel em vez de no Word. Acrescento que não sei da possível existência de cadernos que não sejam de papel e que por isso acrescentei “de papel” à denominação do caderno que queria, não pensem que sou estúpida. No entanto, se existissem, e eu soubesse, cadernos que não de papel, apetecer-me-ia escrever num deles, tenho a certeza, desde que, logicamente, fosse o dito caderno feito de um material possível de escrever.
Mas dizia eu, apeteceu-me escrever num caderno, por isso não me apeteceu ligar o portátil.
Por isso, esta chama não era suficiente.
Encontrei uma muito grande vela na cozinha. Será conveniente referir que me levantei da cama antes disso, não vá o leitor pensar que eu tenho a cama na cozinha, o que seria extremamente idiota e inestético embora exequível, não só porque eu possuo uma cozinha de tamanho considerável mas também porque faço o que me apetece. Adiante; não sei como, mas tinha uma muito grande vela na cozinha.
Em contrapartida, não encontrei mais nenhuma muito pequena vela.
Talvez a muito grande vela seja o resultado de uma fusão bizarra e clandestina das minhas mais de cem muito pequenas velas que tinham sido avistadas pela última vez dentro de uma caixa, da qual, na altura, retirei algumas que espalhei pela casa, porque, tal como referi, eu faço o que me apetece.
Ou talvez eu tenha tanto sono que julgo que não tenho sono nenhum.
Mas divago ainda...
Retornei ao quarto e acendi a muito grande vela ao lado da previamente acesa muito pequena vela no sítio onde antes habitava o meu candeeiro que, recordo, repousa agora no chão, e fiquei hipnotizada mais cinco a quinze minutos.
No entanto, reparo agora, demorei mais a descrever isto do que a fazê-lo. É o que dá ter a mania que sou escritora. Perdão, senhores.
Prossigamos, então, com isto.
A muito grande vela junto com a muito pequena semelhante, descobri, proporciona a mesma intensidade de luz que o meu desabilitado candeeiro.

Passarei pois, doravante, a desprezá-lo.
Desloquei-me novamente do quarto, desta vez para uma divisão que não sei que nome tem porque não é um quarto nem uma sala, mas também não é uma cozinha nem um wc, e procurei um caderno que não estivesse ainda pejado de delírios noctívagos da primeira à última folha.
A tarefa revelou-se difícil
Eu não sou uma “insomníaca” qualquer. Eu sou uma Senhora Insomníaca, e, descobri ao folhear alguns cadernos, especialmente delirante.
O puto do Sexto Sentido é um amador à minha beira. Eu não “vejo” pessoas mortas, eu jogo à sueca com elas. Pelo menos é o que diz uma entrada de dois mil e sete, e se diz eu acredito, até porque fui eu que escrevi e eu não ia mentir a mim própria.
Parece que ganhei três vezes.
Continuemos. Descobri também, ou melhor, relembrei, ainda durante o processo de folheanço, que tenho a particularidade raríssima de misturar delírios E aborrecimento num único e mesmo texto.
Algures em dois mil e oito usei seis páginas de um caderno A4 a descrever o acto de abrir um envelope.
Um ano antes, quatro páginas e meia foram gastas a reflectir sobre um corta-unhas.
Mas onde é que eu ia?
Ah, fundiu-se-me uma lâmpada, pois.
Ok, então fundiu-se-me a lâmpada e eu acendi uma vela e depois outra e depois apeteceu-me escrever. Estou então à procura de um caderno com espaço, é isso.
A caneta já está comigo, esqueci-me de referir. Peço imensa desculpa. Auto-flagear-me-ei quando for oportuno, prometo.
Bem, mas estou então à procura do caneto, perdão, do caderno, e eis que aparece um que está quase meio vazio. Ou pouco mais de meio cheio, se quiserem ser picuinhas, mas não querem, que se formos por aí eu também sei jogar esse jogo e envolver-vos-ei em divagações até à morte, perdão, ao tédio.
Que pode levar à morte. Nunca ouviram falar em morrer de tédio? Pois.

Mas dizia eu, encontrei o caderno, e levei-o comigo para o quarto, onde, como já referi, estavam a muito grande e a muito pequena velas acesas e, como referi que me tinha esquecido de referir, a caneta.
Que era uma Bic, azul. Quer dizer, ainda é, porque não me lembro de ter mudado de caneta desde que comecei a escrever; mas mesmo que por distracção tenha mudado, terá sido para uma caneta exactamente igual à anterior, pelo que não vos maçarei mais com este assunto.
Abro então o caderno quase meio vazio e preparo-me para escrever, quando reparo que, entre as folhas do dito caderno, estão folhas estranhas ao mesmo, e digo estranhas porque o papel era definitivamente diferente, escondidas.
Agarro portanto no caderno pelas argolas e sacudo-o em cima do edredão. Caem várias folhas dobradas em quatro, e eu soube que estavam dobradas em quatro antes de as desdobrar porque eu sei a espessura que tem uma folha dobrada em quatro.
Coloco momentaneamente o caderno de lado e pego numa das folhas ao acaso.
Desdobrei-a, li-a, e foi então que comecei a gritar.



sexta-feira, fevereiro 20, 2009

POST ABERTO


ESPAÇO ABERTO!

VALE TUDO!

MENOS PONTAPÉS NOS T..!:)

quinta-feira, fevereiro 19, 2009






SALADA DO DIA
Um tiro no Carnaval

Antunes Ferreira
O meu neto número dois é o Rodrigo. A caminho dos 13 anos, é um puto excelente, bom aluno, bom em tudo que se mete, bom feitio, eu sei lá que mais. Chamam-me avô babado – e eu ralado: sou. Ao malandro só aponto um defeito – é do Benfica. Onde até já jogou, nas escolas para a miudagem, para o que lhe havia de dar, eu bem o tenho avisado contra os maus passos e ele responde-me que muito piores são os maus… passes. Nada feito. No melhor pano cai a nódoa e não se pode ser perfeito.

Frequenta com muito bons resultados o sétimo ano da Escola Secundária de Miraflores. Com amigos e amigas, naturalmente. O meu primogénito, o Miguel, economista, e a minha nora/filha Margarida, secretária, optaram – e a meu ver muito bem – pelo ensino oficial. As escolas públicas, no entender deles, preparam a malta para a vida, a nível muito diferente (e superior) às privadas. Qualidade do ensino melhor nestas do que naquelas? As opiniões dividem-se; os preços não têm comparação. Ponto.

Ontem, quarta-feira, ele ia a sair da escola, com um amigo, pelas quase três da tarde. De repente, sentiu como que uma ferroada no pescoço, tendo-se sentido um tanto abananado, segundo ele próprio me contou. O amigo viu-lhe sangue e pressionou uma pequena ferida com o seu lenço. Voltaram à escola, ambulância, hospital de São Francisco Xavier. O companheiro declarou que fora um tiro de pistola de pressão de ar e que lhe parecera que fora disparado de uma viatura que passava.

Um susto tramado. Uma radiografia, depois uma TAC, os médicos não queriam acreditar, mas o Rodrigo tinha um chumbo de tal arma alojado no lado esquerdo do pescoço. Decidiram não o operar, pois que a posição do projéctil não aconselhava a intervenção. Estava – e está – muito próximo da jugular. O chumbinho encapsulou e pode ali ficar, como tem a possibilidade do organismo o rejeitar, expelindo-o. Nos dias mais próximos, nada de futebóis e coisas dessas.

Essa animalidade abstrusa parece ser vulgar por ali, como «brincadeira» de Carnaval. De manhã, uma senhora fora atingida numa perna. A polícia da zona, informou a Margarida, que fora de imediato para o hospital a fim de acompanhar o filho, que hoje se deslocariam agentes para junto do estabelecimento de ensino, no sentido de averiguar o que acontecera e, se possível, apanhar o «brincalhão» ou os, e bem assim prevenir novas atitudes desse teor. Que eu não hesito em classificar como criminosas.

O rapaz está felizmente bem e recomenda-se. Naturalmente, um tanto aborrecido com o caso, um pouco, ainda, sob a influência dele, com alguma perturbação psicológica, como é bom de compreender. E a tomar antibióticos. Foi um susto muito grande – mas podia ter sido pior. Bastava que tivesse sido um pouco mais ao lado, um pouco mais acima, numa vista, eu sei lá. E até poderia ter sido mortal.

O Carnaval já anda tão desprestigiado que mais serpentina menos confetti, mais balão de água, menos bisnagas, mais bichinhas de rabear, se ainda as houver, menos máscara, não lhe fazem grande mossa. Confesso que não sou um entusiasta do Entrudo, nunca fui e, agora, com tal selvajaria, muito menos o serei. A sociedade, essa, que todos nós os homens, ao longo dos tempos, ajudámos a construir, talvez a estejamos, sim, a destruir.

Um tiro no Carnaval é como classifico esta enormidade estúpida e perigosa. Mais um.

Vá! Todos a repetir..


Eu não sei de nada, não vi nada..
Eu nem sou de cá!

..

Fui.......

A IMPRESSIONANTE FORÇA DA ÁGUA

quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Passatempos com prémio

«Como Falhar Completamente a sua Vida em 11 Lições» - até às 12h de 19 Fev 09.
«Eis o que me irrita em P. P. Coelho» - até às 20h de 19 Fev 09.
«O Senhor Secretário» - até às 20h de 20 Fev 09.
«O Regimento dos Espectros» - até às 20h de 21 Fev 09.
«Para ler Fernando Namora» - até às 20h de 22 Fev 09.
-
Se os vencedores forem leitores do Cuaoléu receberão, como sempre, prémios adicionais.

PORTUGAL ESTÁ A CRESCER (!?)

De momento evito ver os telejornais.

Irritam-me.

É só mentiras atrás de mentiras.

Ainda ontem vi o nosso caríssimo P.M. afirmar que estamos a caminhar bem (!?), que o país está em crescimento (!?), que as últimas informações à cerca do desemprego são positivas (!?), que.. eu sei lá.. .

Quem é que “come” semelhante?

Como é possível que se tenha a audácia de afirmar tais mentiras?

Por quem nos toma ele? Por burros? Patetas? Provavelmente deve achar isso. Mas é apenas na cabeça dele e dos seus seguidores.

Como é que se pode ter confiança numa pessoa assim?

Desde que tomou posse como P.M. que não fez quase nada do que prometeu fazer. Não prometesse, dissesse antes: “ Vou tentar! “.

Enfim..

Nota-se uma enorme alienação da realidade do país que governa e é assustador.

Mais assustador é o facto de se saber que irá ter um segundo mandato. Ao menos que não seja uma maioria absoluta (igual ou parecido com regime ditatorial; posso, quero e mando).

Muitos justificam as suas acções como necessárias (!?), pouco populares, mas que são para o bem (!?) do povo português.

Não me lembro de Portugal ter um P.M. que estivesse envolvido em tantas polémicas, que ao fim e ao cabo não foram justificadas.

Agora surge-me esta questão: “ Em quem votar? “.

Dar um voto para um segundo mandato a este governo é que não.

É preciso “sangue novo”. Deixem-no aparecer.

Sabem a sensação que dá? É que Portugal está a morrer.



POR VEZES IMAGINO



Imagino um país.
Um país limpo,
A transbordar de paz.
Um país onde o respeito é mutuo,
Onde todos são aceites.
Um país sem tristeza,
Cheio de alegria e solidariedade.

Imagino um país.
Um país sem corruptos,
Sem jogos desleais.
Um país onde o jogo comercial seja limpo,
Em que os cidadãos não se esmagam.
Um país sem hipócritas,
Sem aldrabões e saltimbancos.

Imagino um país.
Um país onde eu,
tu,eles e nós podemos viver
Tranquilos e em paz.
Um país de pessoas com ideais,
Com força para defrontar os demais.

Imagino um país.
Um país sem traidores.
Sem gente que rouba,
Sem pudores.
Um país onde os homens e as mulheres,
Vivem com quem amam,
Sem terem de ver a sua sexualidade discutida em praça pública.

Imagino um país.
Um país onde as crianças brincam livres,
Sem perigos anormais.
Um país,
onde a liberdade de expressão é respeitada.
Onde a informação não é manipulada.
Um país onde os criminosos são punidos justamente.
Onde as pessoas não sintam medo de andar em frente.

Imagino um país.
Um país que roça o perfeito.
Onde há respeito pelo imperfeito,
Como eu,
Como tu e
Como nós.

domingo, fevereiro 15, 2009

ESCLARECIMENTO


Não gosto de abordar assuntos chatos, mas aqui vai.

Eu participo em quatro blogues:

- Cuaoléu

- Gosto de Cenas

- A Tua Amiga

- SpishSplash

Nestes blogues eu escrevo sobre variados temas, coloco vídeos e imagens que gosto.

Em nenhum dos meus “post`s” tenho o intuito de ferir susceptibilidades. Apenas escrevo o que me apetece, de certa forma restringido ao facto de não magoar ninguém.

Os blogues são espaços onde as pessoas têm liberdade. Têm a liberdade de aceitar o que lhes é dirigido nos comentários, têm a liberdade de escrever da forma que lhes apetece, de colocar vídeos e imagens que querem. Trata-se de um espaço pessoal.

Existem milhares e milhares de blogues. Cada um deles é respeitado por quem os visita, por norma.

Quem anda na blogosfera, sabe que tem que respeitar os temas abordados pelos seus “donos” quer goste ou não. Quando não gostam, simplesmente não voltam a visitar esse blogue. O mesmo se passa nos blogues que eu participo. Ou seja, eu não vou mudar nada nos blogues que participo porque algumas pessoas não gostam.

Peço que não sigam o meu blogue se não gostam do que é aqui publicado.

Não quero ofender ninguém, como não quero que ninguém me ofenda.

Vive e deixa viver!

Obrigado!


Hoje, 15 de Fevereiro, aniversário de Galileu

A PROPÓSITO do aniversário de Galileu, está a decorrer, [AQUI], um passatempo em que um dos prémios será um exemplar deste clássico da divulgação científica. Se o vencedor for leitor do Cuaoléu, já sabe que tem direito a um prémio adicional.

"..it´s always the same..always,always.."


ANTES DA POSSE

O nosso partido cumpre o que promete.
Só os tolos podem crer que
não lutaremos contra a corrupção.
Porque, se há algo certo para nós, é que
a honestidade e a transparência são fundamentais.
para alcançar os nossos ideais
Mostraremos que é uma grande estupidez crer que
as máfias continuarão no governo, como sempre.
Asseguramos sem dúvida que
a justiça social será o alvo da nossa acção.
Apesar disso, há idiotas que imaginam que
se possa governar com as manchas da velha política.
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
se termine com os marajás e as negociatas.
Não permitiremos de nenhum modo que
as nossas crianças morram de fome.
Cumpriremos os nossos propósitos mesmo que
os recursos económicos do país se esgotem.
Exerceremos o poder até que
Compreendam que
Somos a nova política.


DEPOIS DA POSSE
Basta ler o mesmo texto acima, DE BAIXO PARA CIMA


(recebido via e-mail)

NOVO GENÉRICO DOS SIMPSONS

sábado, fevereiro 14, 2009





SALADA DO DIA

O herói das avenidas

Antunes Ferreira
C
rispim da Conceição, quando gaiato, sonhava ser o que quase todos os putos queriam, aviador. Aviador de balcão, gozava o Trindade, filho de pai ex-rico, que já andara no Valsassina, mas se encontrara depois na Escola Primária 127, ali ao Arco do Carvalhão. O merceeiro seu progenitor, Joaquim da Conceição, Jaquim para os amigos e para os mais chegados, naturalmente a sua patroa Lurdes o tratava assim, dera com os burrinhos na água quando o Guedes lhe trespassara a leitaria. E o moço que ansiava pela Força Aérea, ficara-se pela primária, em terra, não descolara.

Bom negócio, homem, bom negócio, olha lá só com os rabuçados da bola fazes uns larguíssimos carcanhois. Dois, um tostão. A caixa cheia, as cadernetas, a cola para colar os papeizinhos, as trocas e, finalmente, o número da bola, o único, que completava um só álbum, uma página para cada equipa 11 mais oito suplentes, o treinador, vinte quadradinhos que aliás eram rectangulozinhos onde se pegavam a cola de farinha os ases. A cores. Dizia o Guedes. Depois, fora o que se vira.

A vida põe e um qualquer deus dispõe. Hoje, Crispim é motorista da Carris. Dos articulados, os primeiros tinham sido os Ikarus, húngaros, sabe-se lá porquê. Do alto da mecânica criatura, agarrado ao volante, sentira-se, a princípio, como se tivesse alcançado o céu – voando. Não tirara o brevet, mas tirara a carta de condução, profissionais. Legal, em escola de condução. O Sarzedas, malandro confesso, ironizava sempre: tirar a carta de condução, a quem?

Mas as perigosíssimas nuvens tinham-se adensado, tornado mais carregadas. De cirros brancos tinham passado a cúmulos negros, envolventes, asfixiantes, densos. Do fumo dos escapes, quem sabe? Ele estava certo, no entanto, que elas se lhe tinham alojado na alma. Isto é, no sentir quotidiano porque a alma já dera o que tinha a dar.

O tráfego na cidade é uma babel permanentemente infernizada, mas que não vem abaixo, não rui, não se desmorona. E os condutores que são parte essencial desse malfadado trânsito (os que circulam a pé também, mas sem estatuto) uns camelos, criminosos, pelo menos em intenção. Homicidas involuntários? Nada disso. Falhados, falhadíssimos, mas bastas vezes acertando nos infelizes que se davam ao cuidado de atravessar nas passadeiras.

Os tugas consideram-se os melhores do Mundo e arredores na circulação auto, onde quer que seja, de avenidas a autoestradas, de becos a travessas, passando pelas pontes e pelos campos dos todo-terrenos. Autoridades circulantes, especialistas em velocidades, dominadores dos aceleradores, muito em especial imperadores nas rotundas.

Sinais de trânsito – para quê? Só atrapalham, estacionamento proibido, proibido virar à direita, à esquerda, quiçá ao centro. Triângulos de advertência, desnecessários. Limitadores de velocidades, lá vem o proibido. E que dizer dos sentidos proibidos? Só umas bestas se lembrariam de colocar tal sinalefa vermelha. E, como toda a gente sabe, o fruto proibido é o mais apetecido. Não ultrapassar no traço branco, ora é aqui mesmo que avanço, o gajo da frente é uma lesma, para caracol só lhe faltam os pauzinhos ao sol.

A cara-metade afirma, convicta que ele é o verdadeiro herói das avenidas, o Batman ao pé dele é somente um ajudante de auxiliar de praticante, Mas, Crispim confessa-se um cornudo das rodovias citadinas. Os outros, todos os outros, passam a vida a tentar enganá-lo nas minudências da embraiagem, nas subtilezas dos piscas, na arbitrariedade dos máximos, dos médios e, até, dos mínimos, para não falar nos farolins trazeiros/vermelhos, nem pensar nas luzes de estacionamento. Dos travões – nem pó.



Todavia, o homem que queria ser piloto de avião e hoje pilota machimbombos não pode desabafar com a Lurdecas. Ela está no campo oposto, na trincheira inimiga, faz parte dos deserdados da sorte mecânica, da sarjeta das viaturas, vulgo peões. Ela é mais peoa, mas um dia, sabendo como ele se autoclassifica, ainda a apanha na cama com outro… condutor.

(Também publicado no meu http://amimhatravessadoferreira.blogspot.com e no http://anonimasalina.blogspot.com, onde colaboro, assim como neste)

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

POST ABERTO


ESPAÇO ABERTO!

VALE TUDO!

MENOS PONTAPÉS NOS T..! :)

Hoje é sexta-feira-13!!

UM EXEMPLAR deste livro será sorteado, hoje, [aqui] - a partir das 13h13m. Se o vencedor for leitor do Cuaoléu, receberá, como de costume, um prémio adicional.

Ó manhee! Manhee! Benhe oubir este moço.



O berdadeiro artista..é o berdadeiro artista.

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Eu que às vezes pensava que podia fazer de tudo e afinal não. Pensava que poderia vir a ser o que quisesse bastava empenho, mas não. Porquê?
Porque não me apetece. Ora essa.

quarta-feira, fevereiro 11, 2009

INSÓLITOS

O homem que não sente frio

Difícil acreditar que alguém consegue suportar temperaturas muito baixas. Wim Hof conseguiu provar que isso é possível.

O holandês de 48 anos, que ficou conhecido como o 'Homem de Gelo', já correu uma maratona no Pólo Norte, apenas vestindo um short e nadou cerca de 80 metros em água gelada.

Por uma condição incomum, Hof não sofre de hipotermia, como ocorre com a grande maioria dos seres humanos. Ao invés disso, o fluxo sanguíneo, que em temperaturas muito baixas é enviado apenas para os órgãos vitais, no caso dele, continua sendo fornecido para todo o corpo, não permitindo que ele sofra com ulcerações.









A mulher que atinge 200 orgasmos por dia

O barulho de um trem, o secador de cabelo, uma máquina fotocopiadora - tudo isso é motivo para Sara Karmen, uma britânica de 24 anos, sentir um orgasmo. Somente durante os 40 minutos de uma entrevista ao jornal News of The World, ela teve 5 orgasmos.

A moça sofre da Síndrome de Excitação Sexual Persistente, que faz com que ela fique excitada por grandes períodos de tempo, mesmo sem ter um estímulo sexual.

'As vezes tenho muitas relações sexuais, na tentativa de acalmar-me, mas o meu namorado se chateia, porque atinjo o orgasmo com facilidade' - conta Sara.

Ela explica que a síndrome aumentou depois que ela completou 19 anos, logo após começar a tomar antidepressivos. 'Depois de algumas semanas, passei a sentir cada vez mais excitação. Tudo começou na cama, e o meu namorado estranhou a quantidade de orgasmos que eu atingia durante o ato sexual.'




O garoto que não podia dormir

Que filhos pequenos mudam totalmente a rotina da casa, não é nenhuma novidade. Mas agora imagine, uma criança que não dorme, nem cochila por 3 anos.

Foi o que ocorreu com Rhett Lamb, que não tinha experimentado uma soneca na vida. O problema era causado por uma anomalia no tecido cerebral, chamada: má-formação de Chiari. Parte do seu crânio era anormalmente pequena e acabava exercendo uma pressão sobre o cérebro.

Em maio desse ano ele passou por uma cirurgia e finalmente dormiu. Seu pai declarou que dividiu com a mãe do garoto a responsabilidade de monitorá-lo durante o sono.

(Fonte:Várias)




AGORA QUE ELE PODE ABRIR A BOCA,BRAVO!

Um exemplar deste livro será enviado ao primeiro leitor que acerte na resposta à seguinte pergunta:
Qual a 1.ª letra da 2.ª palavra do 3.º parágrafo do 4.º capítulo?
As respostas devem ser dadas [aqui]. Como sempre, se o vencedor for leitor do Cuaoléu receberá um livro adicional.

ERIC CLAPTON - "COCAINE"

A GASOSA ESTÓRIA


Em tempos, tempos bem passados ao som dos "TROKUSPROSKOPUS", um individuo, amigo de um amigo de uma prima da vizinha da tia de uma amiga da minha prima, fazia brilharetes com a sua arte peidofica.
O individuo era um expert na arte de peidoricar. Sublime génio escondido numa cave de um prédio nos arredores de Lourosa.
Ele, o master peidik, como era conhecido, conseguia acender lareiras com o que ele apelidava de "uma reles bufita".
Companhia inseparavél era o isqueiro bic, verde, ao qual ele dava sempre um beijo após qualquer demonstração traqueosa.
Na terra onde ele mora, nos arredores de Lourosa, à uma festa todos os anos em memória de S.Trautino Bregalhós. Há uns anos estava a população desolada porque não tinham reunido fundos suficientes para os tão conhecidos fogos de artificio que eram lançados por volta das três da tarde. Master peidik apresentou-se na comissão de festas, com o seu isqueiro bic verde na mão. Parou em silêncio. Silêncio se fez. E por dez minutos assim se esteve. Calmo disse: "Calma. Eu trato dos fogos. Dêem-me feijão, grão-de-bico e água que eu cumpro com o que prometo.". Assim foi. Deram-lhe os produtos e retiraram-se.
A banda convidada tocava a bom ritmo, as chamuças saiam a bom preço, o vinho preenchia os demais e tudo corria bem.
Três menos dois e meio e Master peidik, nem vê-lo. Começa a instalar-se o pânico entre os comissários da festa.
O sino da igreja tocou. Três da tarde. A população parou e começou a olhar para o céu.
Silêncio.
De repente, uma linha de fogo se atravessou no céu. Parecia um meteorito, mas que em vez de vir do céu vinha da terra. Aplausos. Silêncio. Um cheiro a pelo queimado se sentiu. Um enorme coração de fogo se formou no céu. Aplausos. Silêncio. Um cheiro podre se sentiu. Duas pombas de fogo surgiram. Belo. Apoteotico. Aplausos. Silêncio. Um cheiro a pelo,podre e jeans queimados se sentiu. Golfinhos, cavalos, rosas, motas e chouriços de fogo surgiam no ar. Delirio absoluto. Aplausos. Silêncio. Um cheiro a pelo,podre,jeans queimados e cabelo estorricado se sentiu. Obrigado,voltem sempre,bebam mais uns copos de fogo surgiram no céu. Gritos. Aplausos. Comentários. Um cheiro a pelo,podre,jeans queimados,cabelo estorricado e banana frita se sentiu. A banda prosseguiu, a festa foi louca até às sete e meia da tarde.
Procuraram Master peidik. Tinha desaparecido.
Dois dias se tinham passado de Master peidik nada sabiam.
Uma semana.
Três meses.
Anos.
Até hoje ninguém sabe do paradeiro de Master peidik.
Alguns rumores chegavam à aldeia que diziam que ele tinha sido visto em Praga, depois em Cinfães logo a seguir no Congo e por ai fora.
Master peidik sumiu.
A lenda ficou.
O cheiro nunca mais bazou.
Todos os anos se recorda Master peidik, na festa com muito feijão, grão-de-bico e água.
Master peidik anda por ai.
Master peidik vai aparecer.
Onde?
Onde o peido dele for mesmo preciso. Master peidik vai lá estar. Pronto. Firme. Como um ciso.

(not to be continued..)

terça-feira, fevereiro 10, 2009

TIME TO CHANGE



Amigos cuaoleanos,
a partir de hoje passarei a postar temas diferentes, ou pelo menos vou tentar.
Vou deixar de postar por uns tempos os "Pratos do Dia", pois não me parece que tenham grande interesse para os cuaoleanos.
Vou manter algumas rubricas semanais como o "Bota Sentido" e o "Post Aberto".
Tentarei escrever, partilhar e brincar abordando os temas de uma forma diferente da que vinha sendo feita até agora.
Vou..achincalhar esta cena toda..TOOOOOOODDDAAAAAA!!!!!!!
E vai-me dar um gozo dos diabos, MUAHAHAHAHAHAHAH!!!!!!

Preparem-se.

Desde já aviso que quem não gostar do que é aqui postado, simplesmente que mude de página e não venha para os comentários dar pseudo-sermões, não será agradável.
As pessoas têm de ter consciência de que este espaço é meu e dos restantes contribuidores. Que aqui colocamos o que nos apetece. Quem não gosta tem boa solução, não volta cá. Quem gostar será sempre muito bem vindo.

Finalizando, vou preparar uma canja e já volto para postar.

Até já.

PRÉMIO NÃO RECLAMADO


(clicar sobre a imagem para ampliar)

A vencedora do prémio, que seria atríbuido a quem fizesse um copy/paste do contador quando este estivesse com 88888 visitas, não o quis. Como tal, o mesmo prémio será atribuído a quem, até às 21h00 escrever um pequeno texto que justifique o ganho do mesmo.

ADENDA: O vencedor do prémio é Horushu que já tem indicações nos comentários.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009

A VIDA É UM BICHO MAU?


Quantas famílias se sentam à mesa assim, neste mundo? Neste momento?

Quantas não trocam uma única palavra? Ou porque pensam no terrível dia que tiveram, porque não se falam ou nos tempos terríveis que se seguem?

Porquê?

Porque é que milhares carregam fardos às costas durante a vida toda?

Porquê?

Porque é que milhões de pessoas se deixam estar em ambientes horríveis só porque já estão acostumadas? Será que pensam que não há fugas para a felicidade?

Porquê?

Será que as pessoas julgam que vivem duas vezes? Será que acham que não têm direito à felicidade?

Porquê?

Será que alguma vez é tarde para mudar tudo?

Será?

Porquê?

Atirem-se à vida de braços abertos.

Medo?

Sim, acredito que sim.

Mas será que ele é assim tão forte para não deixar VIVER?

Porquê?

Afinal, só se diz que fulano ou sicrano é corajoso quando combateu medos.

Combatam!

Lutem!


domingo, fevereiro 08, 2009

O Jesuita fodilhão

Peço desde já desculpa ao Jesuítas (genuínos).

Está neste momento a passar a primeira parte de duas de uma mini-série, que fala da vida privada da BESTA.

Não sei que raio se passou na cabeça desta gente para investir dinheiro, e parece que foi muito, para produzir uma mini-série sobre este MERDOSO.

Devem estar milhares de pessoas a ver, pois é o "horário nobre". Não pude deixar de saber que esta.. enfim, chega de praguejar, ia dar. Ver é que é outra coisa.
Está a dar noutro canal o "Conta-me como foi", curiosa coincidência, que é uma série portuguesa muito porreira.

Se por alguma razão lerem este post enquanto desviam os olhos dessa BOSTA, mudem de canal, por favor.

(tentar ganhar audiências com uma mini-série destas!?!?!)

Porque hoje é Domingo!

Passatempo com prémio

Alguém se oferece para decifrar esta velha charada?
Atenção: trata-se de um provérbio, expresso numa frase com um pequeno erro de sintaxe...

sábado, fevereiro 07, 2009


SALADA DO DIA

Jesus e os seus discipulos

Antunes Ferreira
N
aquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Tende esperança, vontade de vencer e fé. Acreditai em mim e ganhareis o céu. E eles acreditaram. O Salvador encheu-se de contentamento e de alegria. E Jesus disse-lhes mais: Se alguém vos agredir na face, dai-lhe na face. Assim, meus filhos, o nosso Braga ainda chegará a campeão. António Salvador, o Presidente do Sporting bracarense, não se conteve e amplexou o treinador Jorge Jesus.

Tudo numa boa. Ainda não se jogara no Alvalade século XXI, anote-se.

Nestes assuntos bíblico-futeboleiros, as entradas, desde que sejam de acordo com a lei, frise-se, desempenham um papel incontornável. No púlpito ou em campo. As saídas são outra loiça, sair, ainda que pareça ser mais fácil, não é. Palavra de honra que não é. As comparações entre coisas sagradas – alguém tem dúvidas de que a religião e o futebol o são? – são essenciais para quem anda em busca da verdade. Santificada ou sacrílega.

Não era o Diógenes de Sínope que andava todo o dia com uma candeia acesa em busca da verdade, ou mais correctamente, do homem verdadeiro? Bem se afadigou o filósofo e não consta que tivesse achado o que quer que fosse, para além das cebolas com que se alimentava. O falhanço é, como todos sabem, o começo da derrota. Se na religião é um dogma, no futebol é… um dogma. Coincidências.

A Liga dos futebóis já está na segunda volta. Os entendidos sublinham que está a chegar a altura de se definir um porrada de items. Antes de tudo, quem a vai ganhar. Ou antes; antes de tudo quem já está a ganhar é a cerveja patrocinadora com o nome da ponta em que o Infante estudava as cartas de marear e ordenava aos marujos que fossem pelo oceano fora a descobrir que nem cães de fila. Disso, nasceu o Império Português e também o Alberto João. Uma desgraça nunca vem só.

O lugar cimeiro no final do campeonato dá acesso direto (Ver novo Acordo Ortográfico, ainda que só entre em vigor no ano que vem) à Champions League. O que significa – a um camião TIR de euros. Daí que os clubes se esfalfem que nem uns danados, a moeda única é… única mesmo. Não tem, nem pode ter, similares. O dólar anda pelas ruas da amargura e o Lehman Brothers já faliu. Wall Street está de rastos, com uma gripe dos diabos. O Mundo inteiro, contaminado e ampliado: uma broncopneumonia dupla, duas dúzias de bicos de papagaio, uma cirrose galopante e suspeitas de sida. É a crise, em todo o seu esplendor.

Por isso o sermão do Jesus aos seus discípulos na Pedreira. Para quem não saiba, trata-se do estádio bracarense, obra do arquiteto (ver nota anterior) Souto Moura, hoje cognominado de AXA. Acha-se situado nos arredores da cidade dos arcebispos – chavão, mas bonito, né? – e alberga o clube conhecido pelo Arsenal de Portugal, sem ter nada a ver com os estaleiros, sim com o de Londres, a vermelho e branco.

O técnico pode não saber muito de epistolas, considerar mesmo que são as mulheres dos apóstolos, misturar e confundir o Velho com o Novo, em termos de Evangelhos, afirmar mesmo que a Luz não é catedral coisíssima nenhuma. Esse é um problema entre os dois, são encarnados ambos, eles que se entendam. Neste particular é um bocado como entre marido e colher; não metas a mulher. Em nenhum dos sacerdócios, o pio e o ímpio.

E Jesus, continuando, dirigindo-se aos seus – o Eduardo, o João Pereira, O Frechaut, o Orlando Sá, o Renteria, o César Peixote e mais um ror deles. (Os do Outro eram apenas doze e mesmo assim ainda contando com o fdp do Judas Iscariotes. Estes são o dobro, 24, incluindo o Meyong. Futebolices): Em verdade, em verdade vos digo. Se algum de vocês guardar a minha palavra não verá jamais a morte. Quer-se dizer em futebolês: a despromoção.


Somos material descartável


Vou tentar analisar, de uma forma ingénua o que se passa em Portugal.

Antes de surgir esta crise mundial, já Portugal era a definição de crise.

Porquê?

O país não é grande geograficamente, logo não necessita de tanto dinheiro com a França, por exemplo, para que todos os serviços estatais funcionem dentro das normalidades exigidas. Os dinheiros atribuídos a Autarquias é menos que na Alemanha. Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

O estado recebe milhares da U.E.. Aos cidadãos são cobrados impostos, taxas e larachas sem fim.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Todos os serviços são pagos pelos cidadãos pelo menos a dobrar.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Justificam-se alegando que os governos anteriores deixaram grandes “buracos” e é necessário tapa-los. Caramba, foram todos eles assim tão maus gestores?

Não. Ou foram péssimos gestores dos dinheiros do estado ou simplesmente alguém meteu a colher. Qual das duas hipóteses parece a mais plausível? A segunda, claro.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Para o meu bolso não é. É para o teu? Não me parece.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Vai para o mealheiro dos compinchas que na altura se encontram no poleiro.



TEMPO PARA MÚSICA



JOSÉ AFONSO - " A MORTE SAIU À RUA " (ao vivo no Coliseu)

DESAFIADO


O Armindo Guimarães do blogue, lançou-me um desafio que por sua vez havia recebido de outro blogue e que consiste no seguinte:

1 – Abrir um livro na página 161;

2 – Ir à 5ª linha e colocar essa frase no blogue;

3 – Passar para outros bloguistas.

Trata-se de uma corrente que pode ter o mérito de contribuir para a divulgação de livros que estejam no rol do esquecimento ou que de tão recentes que são ainda não são do conhecimento de muitos. Por isso, aqui vai a minha participação:


O livro é " Coca-Cola Killer " de António Vitorino de Almeida e na página 161 a 5ª linha diz:
“..eufórico, embora a nova realidade socio-política que se instalara no.."

Deveria seleccionar seis bloguers para dar continuidade à rede, mas prefiro que quem lhe apetecer o faça.

sexta-feira, fevereiro 06, 2009

POST ABERTO

ESPAÇO ABERTO!

VALE TUDO!

MENOS PONTAPÉS NOS T..! :)

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

PRATOS DO DIA








- Bernardo Moura precisa de dormir três semanas.

- O gasóleo continua a ser gasóleo. Por incrível que pareça.

- O blogue "Gosto de Cenas" está triste porque ninguém o visita.

- A Cicciolina vai entrar num filme de Steven Spielberg.

- Júlia Pinheiro está convencida de que fala baixo. Argumenta como prova ter de elevar o som para que os filhos a ouçam. Fontes próximas dizem que os filhos sofrem do síndrome de bloqueauditivpósberros.

- Madalena e Feliciano vão se casar na praia de Valadares.

- Jorge Palma vai trabalhar para a empresa Mota Engil a desentupir arame.

- Papa Bento XVI ainda é chamado por Bento XVI.

- Barack Obama há dias que não dorme na mesma cama. Mudou de casa.

- Michael Schumacher vai participar nos Morangos com Açucar.

- Bono, vocalista dos U2, continua a ser vocalista dos U2.

- Toni e Lisete vão comemorar bodas de ouro amanhã no parque da Rechousa.

- José Mourinho afirmou : " Sou um homem humilde! ". Vai ser submetido a um polígrafo.

- Cátia Vanessa e Joaquim encontraram-se no metro do Porto e desataram à estalada francesa.

- Luciana Abreu tem um novo sonho. Ter um sonho!

- Niel Young está cada vez mais velho.

- Eric de la Fontaine vai-se casar com Marie du Bovoir em Alijó às dez e meia na praceta. Quem quiser que apareça mas tem que levar multa.

- Joy Division dividiram-se.

- Dois homens casaram-se em Portugal. E duas mulheres também.

- O preço da couve lombarda desceu 0,03€ em Paris.

- A cantora vai cantar amanhã em Grijó. Acompanhada pelos musicos da banda.

- Portugal foi distinguido. Por um alemão que julgava que Espanha era uma ilha perto de Cuba.

- Klaus Van Cluchen actua amanhã, em concerto único, no varandim de casa dele na Areosa.

- Cuaoléu é um dos blogues mais coises que e tal.

Qual será o preço da incompetência?

Notícia do Público [aqui]
.
COMO já se percebeu pela imagem e pelo título do post, será atribuído um exemplar do livro cuja capa aqui se vê ao melhor comentário que venha a ser escrito - até às 20h de hoje, dia 5 Fev 09 - sobre o fenómeno da incompetência, nomeadamente a que se manifesta em organismos públicos - pois, além de ser a mais difícil de extirpar, é a que prejudica maior número de pessoas.
.
NOTA: Embora o comentário deva ser afixado no Sorumbático - [AQUI] -, se o vencedor for leitor do Cuaoléu receberá o já habitual prémio suplementar.

PRÉMIO

O contador que se encontar no fundo da página está a chegar aos 88888, o visitante 88888 que envie a imagem do contador para medinamoura@gmail.com e respectiva morada para receber um livro!

Actualização: Ana Lopes venceu o prémio.

PORTUGAL ACTUAL



EXCELENTE!

PERFEITO!

(música de Leonard Cohen)

NOVO SACO DE COMPRAS DO..

TEMPO PARA MÚSICA



QUEEN - " THE SHOW MUST GO ON "

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

PRATOS DO DIA








- Ministro israelita ameaça matar primeiro-ministro do Hamas. Muito grave.

- BP segue Cepsa, Galp e Repsol na subida dos preços. Enfim..

- Jovens de 13 anos tentavam burla junto a caixas multibanco alegando que se tratava de um peditório. Com 13 anos? Está bonito..

- Sida: Maioria perde trabalho quando empresa descobre doença. É vergonhoso. Um individuo portador de HIV-SIDA não a transmite a não ser através das mucosas, sexo, transfusões sanguíneas e em casos de gravidez para o filho. Não há nada que impeça um portador de HIV-SIDA de trabalhar.

- Primeiro leitor digital de livros à venda em Portugal. Não me parece que vá ter grande saída.

- Este ano, quem entregar a declaração de IRS, através da internet, em Março, vai receber o reembolso - caso o haja - logo em Abril. Devia ser sempre assim. Parece que estão a fazer um brilharete, quando o que estão a fazer é mais uma manobra de campanha eleitoral.


PERDA

Infelizmente nem tudo na vida corre como esperamos.
Infelizmente há coisas que fogem ao nosso domínio.
Infelizmente a minha esposa teve um aborto espontâneo.
Custa muito aceitar.
Porquê?
Bem, o porquê é que o feto não era saudável. Houve má formação e o organismo defendeu-se.
Mas fica sempre o porquê. Porque é que foi assim?
O sentimento é de um vazio.
Estamos tristes.
Mas, a vida continua e temos de seguir.
É assim..

terça-feira, fevereiro 03, 2009

PRATOS DO DIA







- 90% dos adolescentes usam Internet. Muito bem. Tem é que ser “bem” utilizada e isso cabe aos pais controlar.

- Irão põe no ar satélite incómodo. Ai o caraças.

- TC «preocupado» com a situação de desemprego. Só agora?

- Restaurante em Londres deixa cliente pagar quanto quiser. É uma boa estratégia.

- Índia vai produzir portátil mais barato do mundo. Mas provavelmente vai cheirar sempre a caril.

- Guantanamo: ONG pede a Portugal que receba presos em Abril. Mas porque é que os presos não vão para o continente americano? Fazem uma prisão numa zona deserta qualquer do Texas.

- Cancro: Mortalidade em alguns subtipos tem vindo a diminuir. Que bom!

- Odisseia exibe documentário sobre portugueses e o amor. Deve ser interessante.

- Internet Explorer regista participação mais baixa de sempre. Há já algum tempo que passei a usar o Mozilla, é mais prático.

- Vendas da Vodafone subiram 14% no 4º trimestre de 2008. Bem bonhe!




Até às 20h próximo dia 6, sexta-feira, serão sorteados [AQUI] todos estes livros. Se o vencedor for leitor do Cuaoléu, receberá um prémio adicional. Boa sorte!

Momento de Pintura (cumício)

Cartooneira

CINEMA


Ando com fome de cinema.

Já não vou ao cinema desde o inicio de Janeiro, e o filme que fui ver é daqueles que só se vêem quando não temos mais nada que fazer.

De todas as estreias, que me sugerem?