sábado, fevereiro 07, 2009

Somos material descartável


Vou tentar analisar, de uma forma ingénua o que se passa em Portugal.

Antes de surgir esta crise mundial, já Portugal era a definição de crise.

Porquê?

O país não é grande geograficamente, logo não necessita de tanto dinheiro com a França, por exemplo, para que todos os serviços estatais funcionem dentro das normalidades exigidas. Os dinheiros atribuídos a Autarquias é menos que na Alemanha. Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

O estado recebe milhares da U.E.. Aos cidadãos são cobrados impostos, taxas e larachas sem fim.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Todos os serviços são pagos pelos cidadãos pelo menos a dobrar.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Justificam-se alegando que os governos anteriores deixaram grandes “buracos” e é necessário tapa-los. Caramba, foram todos eles assim tão maus gestores?

Não. Ou foram péssimos gestores dos dinheiros do estado ou simplesmente alguém meteu a colher. Qual das duas hipóteses parece a mais plausível? A segunda, claro.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Para o meu bolso não é. É para o teu? Não me parece.

Para onde vai tanto dinheiro? Sim, tanto dinheiro.

Vai para o mealheiro dos compinchas que na altura se encontram no poleiro.



10 comentários:

Armindo Guimarães disse...

Essa que a culpa é dos gestores anteriores já começa a ser uma frase batida e como tal uma desculpa esfarrapada.

Mas, a ser verdade, toda a gente sabe que os nossos políticos são bem pagos para exercerem as suas funções com responsabilidade e, se se constata agora que alguns meteram ou metem água, não é justo que seja o Zé Povinho que lhes paga os ordenados e reformas principescas que tenha também que pagar pelos erros, trapaças e oportunismos que cometeram e cometem.

Os gajos é que têm de ser chamados à responsabilidade e pagarem as merdas que fizeram e que fazem.

Sabem muito!!!

Abraços

tronxa disse...

o problema em portugal é k ninguem toca nos bardamerdas...

pk kd eles vem com campanhas eleitorais em k dizem k fazem uma coisa e depois fazem outra, deviam ser obrigados a abandonarem o poleiro e a sairem da politica. Se não estavam informados, é pk nao sao bons gestores, por isso nao servem para nos governarem... e alem disso teriam de pagar as proximas eleiçoes, por terem forjado as k ganharam...

ias ver como as coisas mudavam de rumo...

mas nao, um palerma (leia-se socrates!) que diz numa campanha k nao aumenta os impostos, k vai criar 150.000 postos de trabalho e outras coisas do género, passado uns meses de estar no poleiro aumenta logo o iva (enkt em espanha o baixam) e cada x se veem mais desempregados... foda-se pah!! teremos de levar com o bagulho ate ao fim...??? k mal fizemos nos a deus!!??!

bjnhs

Bernardo Moura disse...

Amigo Armindo,
mas é preciso agir.
Nos blogues, na rua, em qualquer lado. Mas agir.

Ab

Bernardo Moura disse...

Amiga Tronxa,
digo-te o mesmo que ao Armido.
É preciso agir.

Bj

Rafeiro Perfumado disse...

Isto só lá vai surgindo alguém sem qualquer ligação com o que já existe, um Obama português. Infelizmente o blog deixa-me pouco tempo para fazer isso...

Abraço!

garota do jornal disse...

Estás a falar de Portugal ou do Brasil? Nossa, por aqui não é diferente...

Ótimo texto!

GMaciel disse...

Bern, os nossos políticos desconhecem outra cartilha que não seja a das obras públicas. Vai daí cada um quer deixar "obra feita" e, como todos sabemos, essas obras são o sorvedoro do erário público com tantas e "já normais" derrapagens de custos. Se a isto acrescentares as reformas milionárias, os tachos bem pagos nas empresas públicas e os abusos privados do que é público, tens uma bonita soma e entendes para onde vão todos os teus impostos.

Eu faço o que posso, mas é curto o meu braço e pouco válida a minha voz. Se ao princípio me ria, agora perdi o sentido de humor quando me dizem que o Socas é o "melhor primeiro-ministro de sempre". Quando as pessoas que tu conheces te dizem isto com a maior cara de pau, como queres tu fazer valer o que quer que seja???

Em resumo, o português tem o que merece, ou seja, para gente pequena, políticos pequeníssimos.

:(

Jocas gordas

PS: deixei-te um desafio no meu estaminé.

;)

Bernardo Moura disse...

Amigo Rafeiro,
não seja por causa do blogue, eu ajudo na manutenção, do género mandavas-me os textos e eu postava-os lá. Ia varrendo-o. Passava-o a pano todos os dias. Tratava-o como se não fosse o meu.

:)

Abraços

Bernardo Moura disse...

Amiga Garota do Jornal,
eu sei que no Brasil a situação é feia.

Obrigado!

Bj

Bernardo Moura disse...

Amiga Graça,
"Quando as pessoas que tu conheces te dizem isto com a maior cara de pau, como queres tu fazer valer o que quer que seja???". Não se entende. As pessoas gostam de ser roubadas? São masoquistas?
É triste.
Quanto ao desafio, lá irei.

Bjs