quarta-feira, março 07, 2007

Apito dourado



“Valentim Loureiro ficou furioso quando soube que, juntamente com mais 23 arguidos, terá de sentar-se no banco dos réus. Pouco passava das 18 horas de ontem e no Tribunal de Gondomar já era certo que as escutas telefónicas do processo Apito Dourado não seriam declaradas nulas, o decreto-lei que pune a corrupção no desporto não seria declarado inconstitucional, assim como também já havia a certeza de que Pinto de Sousa, enquanto líder do Conselho de Arbitragem da Federação de Futebol, pode ser considerado funcionário público.”

Foi uma surpresa para mim.

Estava convencido que não haveria julgamento. Mas ainda há bom senso e estas pessoas vão ser julgadas. Agora espero é que sejam julgadas correctamente.

Claro que deveriam existir mais arguidos. Mas esses que se safaram desta, escorregam na próxima.

4 comentários:

Paulo disse...

Então, mas o Senhor Major não encheu a boca para vomitar que queria ir mesmoa a julgamento para provar a tudo e a todos a sua inocência? Não estou a perceber, Senhor Major...

Bernardo Moura disse...

É, agora vamos ver essa inocência.

GMaciel disse...

Adoraria ser mosca só para assistir ao badagaio do major. Que a Justiça lhes seja pesada.
Ámen!

Anónimo disse...

O haver julgamento não quer dizer que os intervenientes do mesmo sejam considerádos já culpádos.
Mas que se deve aclarar e convenientemente as situações lá isso se deve.
Mas que o HOMEM ficou á rasca lá isso ficou.
touaqui42