segunda-feira, março 26, 2007

TRISTEZA


"Espectadores da RTP elegem ditador Salazar o maior português de sempre"


"António de Oliveira Salazar foi a personalidade mais votada no programa "Os Grandes Portugueses", cuja final foi transmitida pela RTP ontem à noite e se prolongou pela madrugada. O líder do Estado Novo e a figura mais polémica entre os 10 finalistas foi o mais escolhido com 41% dos votos, superando Álvaro Cunhal, que ficou na segunda posição com 19% dos votos e Aristides de Sousa Mendes, o terceiro classificado, com 13% dos votos do público. A vitória do ditador acabou por ir de encontro à tendência verificada desde Outubro, quando arrancou o programa da RTP. No período de debate que antecedeu a divulgação dos resultados finais, a presença de Salazar na lista foi gerando vozes de contestação, entre as quais Odete Santos, apoiante de Álvaro Cunhal. "Salazar não era um líder. Não pode ser um líder uma pessoa que impôs à força um regime, um Estado fascista", afirmou a deputada. Antes, Miguel Freitas da Costa, jornalista, tinha saído em defesa de Salazar, recordando que se tratou de um homem oriundo de uma família modesta, mas "que demonstrou ser capaz de uma grande política". Já depois de conhecidos os resultados, Odete Santos voltaria a atacar o vencedor: "A apologia ao fascismo é proibida pela Constituição". Salazar nasceu no dia 28 de Abril de 1889, em Santa Comba Dão. "Sei muito bem o que quero e para onde vou", disse, na tomada de posse da pasta das Finanças, em 1928. Em 1930, fundou o partido União Nacional. Ministro das Finanças da ditadura militar, assumiu o governo do país em Abril de 1932 e, no ano seguinte, fez ratificar uma nova Constituição. Criou a Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE), uma polícia política, proibindo as oposições e impondo um regime totalitário. Permaneceu no cargo até 1968, altura em que teve de se afastar por doença. Morreu em 1970."

Que tristeza.
Apesar de se tratar de um programa de televisão em que estes resultados não recebem, pelo menos da minha parte relevância. O facto é que para muitos tem relevância. Não me admira nada que amanhã a comunicação social internacional esteja a falar sobre o assunto e a salientar que os portugueses têm “saudades” desta BESTA e que gostaram da sua ditadura.
Sei que para a grande parte dos portugueses esta eleição não tem qualquer valor como para mim, como já referi.
Nunca vi o programa e sempre achei desde que começou que o mais certo seria obter este resultado.
Concluindo, só espero que os portugueses não venham a ser alvo de chacota internacional.

9 comentários:

Menphis_Child disse...

o pior é que ainda existem pessoas que ficaram todas contentes por isto.

Bernardo Moura disse...

Pois há! Os de extrema direita.
Que se vão f***

Miss Alcor disse...

Uns dizem que foi voto de protesto e outros dizem que foi para impedir a votória do Álvaro Cunhal... qualquer das razões não é aceitável!
Se isto fosse na alemanha e tivessem escolhido o Hitler, já estava toda a comunidade de pé a chamar-lhes Fascistas e Porcos, mas como foi em Portugal, "ha, afinal isto é só um programa de televisão, e temos que lhe dar a importância que ele merece!" tretas!

Bernardo Moura disse...

Não sei...
Eu acho que não merece importância, pois é o que os estúpidos que ainda idolatram a BESTA querem e não lhes darei esse gosto.

Paulo disse...

Acho que estão a dramatizar em demasia. Não se pode comparar Hitler a Salazar. Aliás, fazer comparações é sempre um erro...
Ninguém está a fazer apologia do fascismo! Ninguém gosta realmente de Salazar, excepção feita aos salazaristas (ou salazarentos). Esses são uma minoria.
É embaraçoso, mas não é uma vergonha. Até porque a tempo e a história encarregar-se-ão de fazer justiça.
Tenham calma e vamos ligar ao que realmente interessa!
;)

Mário Lima disse...

Será que esta eleição foi real (ou manipulada), eu não acredito nisto.
Penso que andou por aqui certos apoios políticos.
Era preciso saber o que na realidade todos as figuras que foram escolhidas fizeram por este País.
Parece-me que (“as 7 maravilhas portuguesas vai seguir pelo mesmo caminho quando se souber o resultado final”)
Uma boa semana.
Saudações.
amil

Tongzhi disse...

Eu nem me apetece comentar.

Apesar de ser um programa de televisão, e como investigação não valer nada, não deixa de me incomodar a ignorância dos que votaram

filipa disse...

Acho que é mesmo por aí, não dar importância, isso é o que alguns querem! Não há nada mais a tirar daqui do que, o que poderia ter sido algo bom para a nossa cultura, orgulho em sermos portugueses, ao homeneagear figuras que de facto fizeram (não interessa a forma) algo positivo pelo país, ser tratado como uma palhaçada, mas daquelas mesmo grandes! Resta esquecer e não pensar muito no assunto!

Bernardo Moura disse...

Eu bem quero não pensar no assunto mas ontem dois clientes meus começaram a conversar sobre a BESTA e só disseram disparates do género, "...se não fosse ele o governo de hoje não podia estar a vender o ouro que existe para manter o país(!?) e eu a pensar que ouro? o que foi roubado às ex-colonias? e continuaram com uma quantidade de disparates que eu nem abri a boca. Enfim, está mau. Estes fulanos pouco mais velhos do que eu são e existe um grande número de palermas muito mais novos que eu que acham que a BESTA foi Deus na terra.
Não fazem a mais pequena ideia do que foi a ditadura e acham que aquele palermoide daquela BESTA foi um homem bestial que não roubava dinheiro ao estado, era Jesuita e tudo lhe chegava aos pés e por ai fora.