quarta-feira, fevereiro 21, 2007

DESAFIO-II !

AQUI FICA UM SEGUNDO DESAFIO.

DESCREVER ESTE SENHOR!

VAMOS A ISSO?

9 comentários:

GMaciel disse...

Só tenho um nome para este cromo: PALHAÇO - com o devido pedido de desculpas aos profissionais do ramo, claro!

Bernardo Moura disse...

E quais são os PROFISSIONAIS do ramo?

Bernardo Moura disse...

Recebi este mail,

"PLANO PARA SALVAR PORTUGAL DA CRISE"

"Passo 1:

Trocamos a Madeira pela Galiza, mas os espanhóis têm que levar o Alberto João Jardim.



Passo 2:

Os galegos são uma boa onda, não dão chatices e ainda ficamos com o dinheiro gerado pela Zara (é só a 3ª maior empresa de vestuário). A indústria têxtil portuguesa é revitalizada. A Espanha fica encurralada pelos Bascos e Alberto João Jardim.



Passo 3:

Desesperados, os espanhóis tentam devolver a Madeira (e Alberto João Jardim). A malta não aceita.



Passo 4:

Oferecem também o Pais Basco. A malta mantém-se firme e não aceita.



Passo 5:

A Catalunha aproveita a confusão para pedir a independência. Cada vez mais desesperados, os espanhóis oferecem-nos: a Madeira, Pais Basco e Catalunha. A contrapartida é termos que ficar com o Alberto João Jardim e os Etarras.

A malta arma-se em difícil mas aceita.



Passo 6:

Dá-se a independência ao País Basco, a contrapartida é eles ficarem com o Alberto João Jardim. A malta da ETA pensa que pode bem com ele e aceita sem hesitar. Sem o Alberto João a Madeira torna-se um paraíso. A Catalunha não causa problemas (no fundo no fundo são mansos).



Passo 7:

Afinal a ETA não aguenta com o Alberto João Jardim, que entretanto assume o poder.

O País Basco pede para se tornar território português.

A malta aceita (apesar de estar lá o Alberto João Jardim).



Passo 8:

No País Basco não há Carnaval. O Alberto João Jardim emigra para o Brasil...



Passo 9:

O Governo brasileiro pede para voltar a ser território português. A malta aceita e manda o Alberto João Jardim para a Madeira.



Passo 10:

Com os jogadores brasileiros mais os portugueses (e apesar do Alberto João Jardim), Portugal torna-se campeão do mundo de futebol!

Alberto João Jardim enfraquecido pelos festejos do Carnaval na Madeira e Brasil, não aguenta a emoção, e morre na miséria, esquecido de todos.



Passo 11:

Os espanhóis, desmoralizados, e económica e territorialmente enfraquecidos, não oferecem resistência quando mandamos os poucos que restam para as Canárias.



Passo 12:

Unificamos finalmente a Península Ibérica sob a bandeira portuguesa.



Passo 13:

A dimensão extraordinária adquirida por um país que une a Península e o Brasil, torna-nos verdadeiros senhores do Atlântico, de uma costa à outra e de norte a sul.

Colocamos portagens no mar, principalmente para os barcos americanos, que são sujeitos a uma pesada sobretaxa por termos de trocar os dólares em euros, constituindo assim um verdadeiro bloqueio naval que os leva à asfixia.



Passo 14:

Eles querem-nos aterrorizar com o Bin Laden, mas a malta ameaça enviar-lhes o Alberto João Jardim (que eles não sabem que já morreu).

Perante tal prova de força, os americanos capitulam e nós tornamo-nos na primeira potência mundial.





É FÁCIL!"

Rolandowsky Rasgakús disse...

Esse individuo precisava que o metessem na linha, é certo que fez alguma coisa pela região, mas também se governa dela (alguem sabe o património dele?), e a população madeirense não passa de uma carneirada mole, atropelam-se todos para o servir.Para mim ao fim de dois mandatos os autarcas tinham de ficar inibidos de concorrer pelo menos durante um mandato, existia alternancia e talvez se descobrissem os rabos que os outros deixam, em tempo util.

cássia disse...

Recebi esse email Bernardo, e só tenho uma coisa a dizer, os madeirenses não têm culpa das asneiras do Alberto João Jardim.

"Passo 10:
Com os jogadores brasileiros mais os portugueses (e apesar do Alberto João Jardim), Portugal torna-se campeão do mundo de futebol!" Não se esqueçam que para além de português o Cristiano Ronaldo é madeirense!!!!!!

Bernardo Moura disse...

Querida Cássia,
de forma alguma quis e nem quero ofender os madeirenses. O post que coloquei é expecificamente para Alberto João Jardim e a "anedota" é uma anedota!
Beijinhos!

Bernardo Moura disse...

"Jardim quer criar novo clima democrático com Lisboa"

"O presidente do governo regional Madeira demissionário, Alberto João Jardim, afirmou em entrevista hoje publicada que, se alcançar a «relegitimação» nas eleições antecipadas, vai «criar um novo clima democrático» com Lisboa, «sem qualquer espírito de vingança ou revanchismo»."

Fonte D.D.

cássia disse...

Meu querido amigo, não te preocupes não estou ofendida e penso que nenhum madeirense ficava se lê-se este post e os seus respectivos comentários, embora, vou ser sincera não gostei de uma expressão que aqui foi usada
"...e a população madeirense não passa de uma carneirada mole, atropelam-se todos para o servir..." não sei se a pessoa que a usou referia-se à população em geral se a um determinado grupo, mas enfim eu não faço parte dessa carneirada mole, pois tenho as minha próprias opiniões e não preciso de atropelar ninguém para servir alguém.
Beijinhos Bernardo

Bernardo Moura disse...

Bom, é suposto isto ser um "desafio" onde gostaria que colocassem uma definição de Alberto João Jardim "caricata".
Aguardo.
Força!