quarta-feira, agosto 15, 2007

PRATOS DO DIA




- PJ apanha gangue das perucas depois de assalto milionário. Ainda bem. O que é que eles vão fazer com as perucas?

- Lisboa: Bombeiros sem resposta a emergências. Muito grave.

- Mais de nove mil crianças intoxicadas todos os anos. É muito grave. Todo o cuidado é pouco.

- Viver 2007: Detectados nove condutores sob efeito de drogas. Parece que funciona.

- TC chumba alterações ao sigilo bancário por motivos fiscais.

- Radares: 63.262 infracções no primeiro mês de funcionamento. Só!?!?!?

- EUA poderão incluir Guarda Iraniana na lista de terroristas. Estão a preparar uma bonita, estão estão.

- Descoberto canhão de fragata portuguesa no Uruguai. Muito interessante.

8 comentários:

Anónimo disse...

Tens aqui uma ementa muito fraquinha.

jaquizinhos á maneira.

Apesar do canhão, fico com a situação das crianças intoxicadas ( uma pena ) e chamo burros ao bando que fizeram o assalto milionário (apanhados a almoçar, pela boca morre o peixe), áh e claro o radar (está fazendo que os cofres da CMLISBOA fiquem um pouco mais cheios)
touaqui42

Bernardo Moura disse...

Caro touaqui42,
eu não percebo a estupidez das pessoas. Sabem que os radares lá estão e no entanto continuam a passar lá em excesso de velocidade.

RIC disse...

... Acho que já deve haver um crédito qualquer «instantâneo» para pagar essas multas todas... Se assim não fosse, o pessoal estaria mais atento, não?... Se calhar, não...

Bernardo Moura disse...

Caro Ric,
eu acho que é estupidez pura.
Ab

Anónimo disse...

Olha Bernardo, na verdade os condutores ou são burros ou pensam que ali está uma arvore de Natal.
Faz-me lembrar a corrida de burros ali para a zona de Ferrel (Peniche) em que o Presidente da CM caiu do burro ao chegar á meta, aquilo é que são burros coitádos que ainda são montádos.
touaqui42

Bia disse...

Radares: 63.262 infracções no primeiro mês de funcionamento. Só!?!?!?

Já era de prever!!

Bernardo Moura disse...

Caro Touaqui42,
pois é.

Bernardo Moura disse...

Querida Bia,
era de prever que as pessoas abrandassem não que fossem estupidas a este ponto.