quarta-feira, abril 04, 2007

TEXTO? TALVEZ!?!




Horas e minutos contabilizados.
Qualquer erro e é o desastre.
Não se pode pestanejar.
Para manter a concentração, se for preciso um beliscão.
Porque senão vais ver a vida passar.
Não queiras apenas recordar.
Também não te atires de cabeça a tudo.
De vez em quando atira-te de pé.
Mas atira-te.
Principalmente se te cheirar a chulé.
Bolas estavas a ir tão bem e estragaste tudo no fim. É sempre a mesma coisa, quando começas a escrever algo minimamente sério acabas logo por disparatar e mandar uma graçola. Raios partam. Vê se começas a escrever com mais tino
Senão desatino
Falo com o Tino
E levas com um Sino.
Pronto, e voltamos à palhaçada outra vez. Pára! Que chatice,
Maria Alice…, Fogo! Chega, não escrevas mais que não dá, não dá. Se continuas eu vou-me embora, sabes o que faço desligo-me e pronto.
Pronto, para limpar o pó da sua casa, fica t

2 comentários:

GMaciel disse...

Bernardo, deixaste-me a rir com este desatino muito bem escrito. Os trocadilhos e a indecisão não são fáceis de trabalhar, mas tu conseguiste fazê-lo de uma forma bem divertida.
Gostei bastante, mas tens de ver o que ficou por escrever porque falta o final do texto.
jocas grandes

Bernardo Moura disse...

Não posso o P.C. desligou-se!:)
Beijos