terça-feira, abril 07, 2009

Pensões

De repente...
Meu "querido" Padre Melícias,
Franciscano e socialista,
andam por aí notícias
de cor pouco moralista.
Que tens reformas chorudas,
belas roupas, boas solas,
cama e mesa bens graúdas.
E com elas te consolas.
És Franciscano e cristão?!
E também és socialista?!
Ou serás um manganão
com truques de grande artista?
Se Cristo à terra viesse,
com S. Francisco agarrado,
Ao verem-te no PS,
Caíam os dois pró lado.
Engordas da caridade
que apregoas, mas não fazes.
Não vives com humildade,
És mais um dos «bons rapazes».
Soubeste juntar-te à seita
que nos suga e que, depois,
velhacamente se ajeita
num bando de muitos boys.
Todo risonho aí estás,
de sorriso muito terno.
Mas se há diabo, é capaz
de te levar pró inferno.
Pois que lá ardas, risonho,
que por mim nada me aquece.
Arde tu e o teu medonho
«socialismo» à PS...

6 comentários:

Bernardo Moura disse...

Muito bom!

Potente!

Ab

Mia disse...

Muito bem, excelente... ao melhor estilo de Gil Vicente!

Miriamdomar disse...

Brilhante!
António
Se ,com esse teu talento natural , te dedicares a despertar as mentes adormecidas, deste n/ Portugal ! Vaticino-te desde já ,um futuro ainda mais brilhante como cartoonista !E também no jornalismo e na politica !
:)
Beijinhos

Horushu disse...

Bernardo! Andreia! Por favor ide ao hi-5!
Abraço!
Post-Scriptum: parabéns, António, pelas verdades que disseste no teu texto rimado.

Bill Falcão disse...

"Engordas da caridade
que apregoas, mas não fazes."
Só pode ser político, né?
Abraços!

Luana disse...

Muito giro,gostei do poema!Bjo