terça-feira, abril 14, 2009

JÁ SE SABE que a língua portuguesa é muito traiçoeira. Veja-se como redacções pouco cuidadas podem conduzir a leituras com significados diferentes dos pretendidos pelos seus autores...

3 comentários:

Mg disse...

E são sempre os suspeitos do costume a insistir no mesmo...

Alexandre disse...

nunca reparo nesses pormenores! Vou começar a dedicar-me a isso :D

Carlos Medina Ribeiro disse...

Alexandre,

A sintaxe não é um "pormenor" (é até mais importante do que a ortografia), muito menos num órgão de comunicação social com as responsabilidades deste.

E pode ser imperdoável quando envolve pessoas concretas:

P. ex., um inocente pode ser apresentado como culpado, apenas devido a uma vírgula ou a uma palavra mal colocada.
No caso desta notícia, uma leitura menos atenta pode levar-nos a pensar que a pessoa indiciada pela PJ é a avó e não a mãe.

O correcto seria, p. ex.:

«Foi indiciada, pela PJ, a mãe que tirou a criança à avó»