quinta-feira, dezembro 15, 2005

«Co-piloto libertado...»












O co-piloto, Luis Santos, que se encontrava preso na Venezuela por estar alegadamente envolvido num tráfico de drogas foi libertado, obviamente por ser inocente, após 14 meses de prisão preventiva.
Após ter sido libertado o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Freitas do Amaral, congratolou-se como se tivesse sido por sua influência que Luis Santos foi liberto. Também se diz que Jorge Sampaio teve influência no que respeita à absolvição do co-piloto.
Agora que o homem goza da sua, merecida, liberdade vêm estes gajos tentar ganhar créditos com o caso, é triste.
A esposa de Luis Santos, em entrevista à RTP, disse que tudo o que os representantes portugueses em Caracas fizeram foi dificultar ainda mais a situação, como é que agora têm a lata de vir congratolar-se?

1 comentário:

Bernardo Moura disse...

Existe um erro de texto, qual é?