sexta-feira, fevereiro 22, 2008

POEMA FODIDO

Neste Portugal imenso
Quando chega o verão,
Não há um ser humano
Que não fique com tesão.


É uma terra danada,
Um paraíso perdido,
Onde todo mundo fode,
Tod'o mundo é fodido.


Fodem moscas e mosquitos,
Fodem aranhas e escorpiões,
Fodem pulgas e carrapatos,
Fodem empregadas com patrões.


Os brancos fodem os pretos
Com grande consentimento.
Certos 'amigos' fodem as noivas
Até à hora do casamento.


O general fode o Ministro,
O Autarca, a ordem de prisão.
E os gajos da Assembleia
Vivem fodendo a nação.


Os freis fodem as freiras,
O padre fode o sacristão,
Até na seita do crente
O pastor fode o irmão.


Todos fodem neste mundo
Num capricho que alivia.
E os danados dos VIP's
Fodem putos da Casa Pia.


Parece que a natureza
Vem-nos a todos dizer,
Que vivemos neste mundo
Somente para foder.


E você, meu nobre amigo
Que agora se está a entreter,
Se não gostou da poesia
Levante-se e vá-se foder!!!


Autor Desconhecido (pudera... se fosse conhecido, estava fodido!)

6 comentários:

Eduardo Ramos disse...

É uma foda fodida de foder. Mas que se foda. Afinal andamos todos por cá, a ser fodidos, devido a uma foda bem fodida ou porque o preservativo fodeu-se.

Paulo disse...

Genial! Muito bom!

António Sabão disse...

Muito bem!

Anónimo disse...

NUma palavra , estamos mesmo fodidos.
Continuamos de joelhos.
Porra.

touaqui42

Olá!! disse...

Hummm foste tu que escreveste isso????
;)))

Bernardo Moura disse...

Não!
O autor é desconhecido!
:)