segunda-feira, março 31, 2008

PROSTITUIÇÃO




Existem determinados temas de discussão na nossa sociedade que nunca saem de moda.
Um deles é a prostituição.
Muitos jornalistas sentem-se atraídos por este tema e tentam explorá-lo à exaustão.
É curioso que surgem como vagas, vão e vêm! E quando vêm, parece que abafam os restantes temas da ordem do dia. Porquê? É simples, porque o ser humano é muito curioso.
Muitos necessitam de ouvir os relatos de quem se prostitui para realmente conhecer um mundo diferente do deles. Outros, ouvem para poderem encontrar argumentos para “desfazer” mais em quem sobrevive a vender o corpo.
Vivemos uma época em que cada vez mais se complicam as relações humanas e este tema em particular proporciona a muitos puritanos horas de discussão sobre a moral.
Claro que, como em tudo, existem os radicalismos de ambas as partes. Uns desmistificam demais e outros complicam demais.
De todas as entrevistas que ouvi e li nestes últimos tempos, encontrei um ponto em comum. Todas essas pessoas gostariam de ver a prostituição legalizada. A maioria argumenta que seria muito mais higiénico, que a sua integridade física seria salvaguardada e que poderia manter a cabeça erguida perante a sociedade.
Reflectindo neste tema, coloco a questão aos leitores:
- A prostituição deve ser legalizada?

11 comentários:

Anónimo disse...

Legalizar até que seria muito BOM.
Veja-se no dia de HOJE as quantidades de DOENÇAS que se pode apanhar na questão da procura de uma mulher da VIDA.
E não só claro, existe a questão de haver UNS SERES HUMANOS (DE DUAS PATAS) que se dão á brincadeira de ter relações sexuais para transmitir doenças a outros.
Ainda estou na lembrança no ano em que o Toninho fechou as casas das meninas, que tinham que ir ao medico eram vistoriádas e havia a garantia do sexo comprádo.
Hoje, é o que se sabe.
Mas seria numa conveniência legalizar a questão da PROSTITUIÇÃO.
Mas está claro que o VIAGRA hoje em dia já não é novidade.
touaqui42

Helena disse...

Olá Bernardo!
Concordo com esta Legalização: Sempre haverá essa actividade e mantê-la à margem da lei, não é concerteza o melhor caminho.

Zé do Cão disse...

E também há jornalistas que são frequentes utilizadores do "descartável" e armam-se em puritanos.
Fingem que vão ver por dentro e na sua secretária fazem extraordinárias
reportagens, porque conhecem o muito bem.
Quanto à legalização: ,, Lá vai o resto da Segurança Social!! Metem baixa? ou estão sempre em alta? Pagam imposto? Passam factura para o iva?
Será nomeada alguma alta entidade para defender a concorrencia?
Os preços não serão obrigados a estar à vista?
Um abraço, semana de trabalho e uma "garinas" para agradar à vista.

Olá!! disse...

Bernardo, estamos a falar da mais velha profissão do mundo, "a caça".
Por muito que se legalize vai sempre haver free lancers...
Por alminha de quem os "patrões" das casas de alterne vão contratar prostitutas de rua e legaliza-las???? E elas vão fazer o quê? pedir subsidio de desemprego???
Há males que não têm cura...
Beijossssssssssss

Olá!! disse...

Parabéns pelo tema...;)))

Bernardo Moura disse...

Caro Touaqui42,
não percebi a alusão ao VIAGRA, mas tá-se bem! :)
Ab

Bernardo Moura disse...

Querida Helena,
também penso como tu!
Bj

Bernardo Moura disse...

Caro Zé do Cão,
tocou em pontos a ter muito em conta!
Ab

Bernardo Moura disse...

Querida Olá!!,
acredito que maior parte poderia tentar fugir aos impostos, mas sempre existiria uma fiscalização mais apertada e o control sanitário seria bastante maior.
Bjs

Olá!! disse...

Apesar de concordar que pelo menos para os clientes de "loja" haveria beneficios, até mesmo para as meninas, continuo a achar que o problema se ia manter.
Nem todos os clientes têm fundos para esse tipo de casas. As toxicodependentes iam continuar a exercer... enfim...
Era bom que assim fosse, mas pouco provável...
Beijocas BM
PS. Para a próxima convido-te para a cantoria hahaha

Bernardo Moura disse...

Querida olá!!,
aguardo o convite!
LOL
:)
Bjs